domingo, 3 de novembro de 2013

9º ano






http://www.youtube.com/watch?v=q97DdVViqLg

Depois de assistir este vídeo, escreva sua opinião e faça um paralelo com nossa vida atual, e com o conteúdo que acabamos de estudar.

4 comentários:

  1. Maria Cara Rodrigues4 de novembro de 2013 20:04

    Opinião Sobre o Vídeo
    No vídeo vemos um dos vários problemas da sociedade capitalista que vivemos. Os grandes investidores e até mesmo as pessoas comuns não percebem o quanto se prejudicam e prejudicam o meio ambiente se aderindo ao sistema.
    Todos os dias vemos e ouvimos na mídia que temos que comprar,comprar e apenas isso.Somos usados como bonecos e vivemos como objetos obsoletos,sempre cometendo erros.Não observamos,mas a cada dia que se passa nos tornamos mais programados,como as máquinas produzidas diariamente. Compre!Compre! Just Do It,diz a propaganda da Nike aos quatro ventos.E continuamos seguindo esse ciclo vicioso:Compra,uso e descarte. Nunca para.
    Enquanto países desenvolvidos estão vivendo em seus “períodos de glória”,de desenvolvimento tecnológico,países de terceiro mundo,como Gana, “ostentam” o que um dia já foi símbolo de modernidade e está sendo descartado como um monte de lixo intitulado de “Segunda mão”. No vídeo observamos,que no meio da sucata,há objetos de cujas empresas que dizem serem ecológicas,como a Apple.Porém por detrás das cortinas desse “reality show”,que temos de comprar para sobreviver,há muita sujeira escondida.E nós ainda continuamos a sermos as marionetes,os idiotas. A mídia,o comércio e os investidores são os espectadores que aplaudem animadamente,pois suas marionetes seguem direitinho o script,sem mudar nada dessa obsolescência programada.
    Precisamos lutar contra a obsolescência programada,que atrai danos e consome com as reservas ambientais do mundo,tanto no ato de produção quanto no de descarte.As empresas preferem fabricar produtos que durem menos,afim de sustentarem o capitalismo.É como cita a conhecida música “Terceiro Do Plural” do grupo de rock Engenheiros do Hawaii que diz o seguinte: “Obsolescência programada,eles ganham a corrida antes mesmo da largada.Eles querem te vender eles querem te comprar”Ou seja,já somos vítimas dessa cilada antes mesmo de comprar e usar esse produto.E assim,somos desgovernadamente ao fundo do poço.Um poço que nós mesmos cavamos.Da glória as ruínas,sofrendo as consequências das ações que protagonizamos.O mundo nunca será suficiente para nós,iremos sempre querer mais. É idêntico ao que Mahatma Ghandi sabiamente fala: “O mundo é suficientemente grande para suprir todas as nossas necessidades,mas para alguns avarentos,ele sempre será pequeno”.
    Grupo:Maria Clara Rodrigues,Gabriela,Pedro,Izabela C,Paula,Brenda,Carol.

    ResponderExcluir
  2. OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA: POR QUE DEVEMOS NOS PREOCUPAR?

    “Obsolescência programada, quando o fabricante reduz a vida útil ou torna o produto obsoleto de forma mais rápida para provocar a necessidade de compra de um novo produto e garantir novas vendas.”

    Sabe aquela geladeira bege da sua avó? Que está lá desde antes de você nascer! Ou então quando volta e meia eles dizem que “as coisas de hoje não duram como antigamente!”. Mas que você nem se deu o trabalho de prestar atenção, pois estava no computador acompanhando ao vivo o lançamento do novo iPhone ou dando uma olhada naquele site de compra coletiva vendo a promoção do dia. Provavelmente você não percebeu, mas você está alimentando esse sistema, e você está inserido nele desde que nasceu.

    Ao contrário de que muitos pensam, esse não é um problema recente, e está presente em vários momentos importantes da nossa história. É uma estratégia que surgiu por volta de 1920 e teve seu estopim em 1929. Uma simples lâmpada foi a primeira vítima da obsolescência programada, em 1924 um grupo de fabricantes de materiais elétricos da Europa e dos EUA se reuniram em Genebra para fazer um pacto, eles queriam vender mais, e para isso decidiram que as lâmpadas deveriam durar quase a metade do que duravam. As industrias tiveram de se adaptar e pioraram o produto, resultado, as vendas aumentaram e os fabricantes perceberam que tinham um controle sobre o consumidor. Em 1929, na época da Grande Depressão, o pior momento econômico do século XX, a população foi induzida a comprar mais e mais, para fazer a economia girar e assim saírem da crise. E como fazer isso: estragando um produto ou o tornando obsoleto para que as pessoas voltassem as lojas e comprassem um novo. Outro exemplo é o 11 de setembro, que depois do ataque as torres gêmeas, onde o presidente Bush poderia ter sugerido fazer luto, rezar, ter esperança; mas não, ele disse para os estadunidenses comprarem e comprarem mais.

    Quando se toca nesse assunto, toda a atenção volta-se para as maquiavélicas empresas capitalistas que querem mais e mais dinheiro, não é que estejamos errados, as grandes corporações são culpadas, mas o problema é que muitos não se olham no espelho e se tocam que seu iPhone não precisou pifar para ele comprar um novo modelo, sua geladeira não parou de gelar para você comprar uma nova, e essa é a chamada Obsolescência Percebida, quando os fabricantes lançam produtos com aparência inovadora e mais agradável, além de pequenas mudanças funcionais, dando aos produtos antigos aspecto de ultrapassados. Dessa forma, induzem o consumidor à troca que tem como maior culpada a propaganda. Pois, nesse caso, sentimos a necessidade de comprar um novo produto, mesmo que o nosso produto atual atenda a todas as nossas necessidades fundamentais. Esse é o caso dos smartphones onde o fabricantes inovam muito pouco e fazem um enorme barulho na mídia. Um exemplo é a Apple, que surpreendeu os seus consumidores ao quebrar seu ciclo de uma geração por ano e lançar três iPads no mesmo ano: o iPad 3, o iPad 4 e o iPad mini; O Instituto Brasileiro de Direito de Informática acusa a empresa da maçã mordida de prática comercial abusiva na ocasião do lançamento do iPad 4 em terras brasileiras. A alegação é que o iPad 4 não trouxe evolução tecnológica efetiva, classificando-o um produto pertencente a obsolescência programada. E por isso que chego à conclusão de que: o principal problema não são apenas as empresas, mas também são os consumidores, nós.

    Grupo: Arthur Gabriel, Inara, Isabella Fernanda, Athos, Bruno e Lara

    ResponderExcluir
  3. grupo:Rafael ,Arthur ,Luiz gustavo , Diogo4 de dezembro de 2013 15:06

    OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA: POR QUE DEVEMOS NOS PREOCUPAR?
    Opinião Sobre o Vídeo

    No vídeo vemos um dos vários problemas da sociedade capitalista que vivemos. Os grandes investidores e até mesmo as pessoas comuns não percebem o quanto se prejudicam e prejudicam o meio ambiente se aderindo ao sistema.

    Ao contrário de que muitos pensam, esse não é um problema recente, e está presente em vários momentos importantes da nossa história. É uma estratégia que surgiu por volta de 1920 e teve seu estopim em 1929. Uma simples lâmpada foi a primeira vítima da obsolescência programada, em 1924 um grupo de fabricantes de materiais elétricos da Europa e dos EUA se reuniram em Genebra para fazer um pacto, eles queriam vender mais, e para isso decidiram que as lâmpadas deveriam durar quase a metade do que duravam. As industrias tiveram de se adaptar e pioraram o produto, resultado, as vendas aumentaram e os fabricantes perceberam que tinham um controle sobre o consumidor. Em 1929, na época da Grande Depressão, o pior momento econômico do século XX, a população foi induzida a comprar mais e mais, para fazer a economia girar e assim saírem da crise. E como fazer isso: estragando um produto ou o tornando obsoleto para que as pessoas voltassem as lojas e comprassem um novo. Outro exemplo é o 11 de setembro, que depois do ataque as torres gêmeas, onde o presidente Bush poderia ter sugerido fazer luto, rezar, ter esperança; mas não, ele disse para os estadunidenses comprarem e comprarem mais.


    Eles querem te vender eles querem te comprar”Ou seja,já somos vítimas dessa cilada antes mesmo de comprar e usar esse produto.E assim,somos desgovernadamente ao fundo do poço.Um poço que nós mesmos cavamos.Da glória as ruínas,sofrendo as consequências das ações que protagonizamos.O mundo nunca será suficiente para nós,iremos sempre querer mais. É idêntico ao que Mahatma Ghandi sabiamente fala: “O mundo é suficientemente grande para suprir todas as nossas necessidades,mas para alguns avarentos,ele sempre será pequeno”.

    ResponderExcluir
  4. Vitor Campos, João Vitor Souza, Alan Andrade10 de dezembro de 2013 21:45

    “Obsolescência programada, quando o fabricante reduz a vida útil ou torna o produto obsoleto de forma mais rápida para provocar a necessidade de compra de um novo produto e garantir novas vendas.”

    Sabe aquela geladeira bege da sua avó? Que está lá desde antes de você nascer! Ou então quando volta e meia eles dizem que “as coisas de hoje não duram como antigamente!”. Mas que você nem se deu o trabalho de prestar atenção, pois estava no computador acompanhando ao vivo o lançamento do novo iPhone ou dando uma olhada naquele site de compra coletiva vendo a promoção do dia. Provavelmente você não percebeu, mas você está alimentando esse sistema, e você está inserido nele desde que nasceu.

    Ao contrário de que muitos pensam, esse não é um problema recente, e está presente em vários momentos importantes da nossa história. É uma estratégia que surgiu por volta de 1920 e teve seu estopim em 1929. Uma simples lâmpada foi a primeira vítima da obsolescência programada, em 1924 um grupo de fabricantes de materiais elétricos da Europa e dos EUA se reuniram em Genebra para fazer um pacto, eles queriam vender mais, e para isso decidiram que as lâmpadas deveriam durar quase a metade do que duravam. As industrias tiveram de se adaptar e pioraram o produto, resultado, as vendas aumentaram e os fabricantes perceberam que tinham um controle sobre o consumidor. Em 1929, na época da Grande Depressão, o pior momento econômico do século XX, a população foi induzida a comprar mais e mais, para fazer a economia girar e assim saírem da crise. E como fazer isso: estragando um produto ou o tornando obsoleto para que as pessoas voltassem as lojas e comprassem um novo. Outro exemplo é o 11 de setembro, que depois do ataque as torres gêmeas, onde o presidente Bush poderia ter sugerido fazer luto, rezar, ter esperança; mas não, ele disse para os estadunidenses comprarem e comprarem mais.

    Quando se toca nesse assunto, toda a atenção volta-se para as maquiavélicas empresas capitalistas que querem mais e mais dinheiro, não é que estejamos errados, as grandes corporações são culpadas, mas o problema é que muitos não se olham no espelho e se tocam que seu iPhone não precisou pifar para ele comprar um novo modelo, sua geladeira não parou de gelar para você comprar uma nova, e essa é a chamada Obsolescência Percebida, quando os fabricantes lançam produtos com aparência inovadora e mais agradável, além de pequenas mudanças funcionais, dando aos produtos antigos aspecto de ultrapassados. Dessa forma, induzem o consumidor à troca que tem como maior culpada a propaganda. Pois, nesse caso, sentimos a necessidade de comprar um novo produto, mesmo que o nosso produto atual atenda a todas as nossas necessidades fundamentais. Esse é o caso dos smartphones onde o fabricantes inovam muito pouco e fazem um enorme barulho na mídia. O Instituto Brasileiro de Direito de Informática acusa a empresa da maçã mordida de prática comercial abusiva na ocasião do lançamento do iPad 4 em terras brasileiras. A alegação é que o iPad 4 não trouxe evolução tecnológica efetiva, classificando-o um produto pertencente a obsolescência programada. E por isso que chego à conclusão de que: o principal problema não são apenas as empresas, mas também são os consumidores, nós.

    ResponderExcluir

Favor comentários com o objetivo das atividades propostas